NO PRÓXIMO 07 DE SETEMBRO, DIA EM QUE COMEMORAMOS A INDEPENDÊNCIA DO BRASIL, O PAÍS DEVE PARAR! FATO OU FAKE?

As manifestações previstas para o dia 07 de setembro envolvendo caminhoneiros e de setores do agronegócio ganhou um forte apoio. O Pastor Malafaia, convocou evangélicos do País inteiro a apoiar e participar das manifestações. Em suas redes sociais, Malafaia afirmou que estará a partir das 14 horas na Avenida Paulista, na cidade de São Paulo, com diversos líderes evangélicos como: “Vitor Hugo, César Augusto, Samuel Câmara, Abner Ferreira, Abe Huber, Renê Terra Nova, Rina e Estevam Hernandes”.

Embora algumas mídias simplesmente descartam ou nomeiam como “FAKE NEWS” a paralização, é crescente a revolta e impaciência popular no que tange aos desejos de mudanças sérias no País.

O Supremo Tribunal Federal (STF), alvo das maiores queixas, a algum tempo vem performando decisões, muitas delas sob o pretexto de mudança de entendimento. Fato este já noticiado por este Jornal.

O caso da prisão em segunda instância não beneficiou somente Lula, outros acusados e condenados antes do trânsito e julgado, foram beneficiados, aumentando o sentimento de impunidade. Neste sentido, o Brasil segue em discrepância ao que se vê em Países como Inglaterra, Estados Unidos, Canadá, França, Espanha, Alemanha e Argentina, que permitem o início do cumprimento da pena após segunda instância.

Casos como de soltura perpetradas pelo STF não são novidades e demasiadamente controvérsias, mas nos últimos meses, os Ministros, segundo especialistas, estão “passando do limite”. Além da censura à sites e mandar retirar matérias que ligavam Toffoli à Odebrecht, o ataque a liberdade de expressão ao deter o jornalista Oswaldo Eustáquio e antes a prisão de Sara Winter, líder da manifestação pacífica denominada 300 do Brasil, o STF mandou prender o Deputado Daniel Silveira e recentemente o presidente do PTB, Roberto Jefferson, além de mandar investigar o Presidente Jair Bolsonaro, por suposto vazamento de dados sigilosos.

A manifestação prevista para o próximo dia 07 pede a cassação de Ministros do STF, voto impresso auditável, apoiam o Presidente Jair Bolsonaro e pede o afastamento imediato dos Deputados e Senadores investigados ou réus em algum tipo de processo.

Um levantamento realizado pelo Jornal “O Estado de São Paulo”, em 2018, mostrou que 1 em cada 3 parlamentares eleitos naquele ano era acusado de crimes como corrupção, lavagem de dinheiro, assédio sexual e estelionato ou era réu em ações por improbidade administrativa com danos ao erário ou enriquecimento ilícito.

Fato e não FAKE, é que a população está descrente quanto a lisura de políticos e Ministros do STF; Fato e não FAKE, é que temos dúvidas quanto ao processo eleitoral; Fato e não FAKE, é que o país está dividido e toda demonstração de impunidade a corruptos, seja de qual poder da República for, podem acender um pavio de inigualável poder.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *